IMPLANTAÇÃO DE DISPOSITIVOS INTRAUTERINOS (DIU)

A colocação do DIU é um procedimento simples, realizado no consultório. O período menstrual é o melhor momento para inserção, pois além de termos a certeza de que a paciente não está grávida (contraindicação absoluta), o colo do útero está mais dilatado, o que facilita a introdução do dispositivo. Algumas pacientes queixam-se de uma cólica leve durante a inserção, sendo recomendável o uso de um analgésico/antiespasmódico uma hora antes. Uma vez colocado, a paciente deverá retornar ao consultório após a menstruação seguinte, para uma reavaliação clínica, ocasião em que serão marcadas as revisões posteriores.

Os anticoncepcionais intrauterinos, mais conhecidos pela sigla DIU (dispositivo intrauterino), são, atualmente, um dos métodos mais seguros e eficazes para evitar uma gravidez.

O dispositivo intrauterino é um método contraceptivo altamente confiável, com mais de 99% de eficácia, com poucos efeitos adversos e seguro para a maioria das pacientes, incluindo adolescentes e mulheres que nunca estiveram grávidas.

Uma vez implantado, o contraceptivo intrauterino pode permanecer no útero por até 5 anos no caso do DIU Mirena, ou 10 anos no caso do DIU de cobre. O DIU é um método contraceptivo de longa duração, mas rapidamente reversível com a retirada do mesmo, caso seja necessário.

O dispositivo não interfere com a relação sexual, tem elevada taxa de aceitação a longo prazo e pode ser usado por mulheres que querem ou precisam evitar a administração de estrogênio, como ocorre com o uso dos anticoncepcionais hormonais, sejam eles em comprimidos ou injetáveis. Além de todas essas vantagens, o DIU é uma das opções contraceptivas com melhor custo-benefício.

A quantidade de cobre ou progesterona liberada pelo DIU é muito baixa e fica restrita ao útero, havendo mínima absorção para a circulação sanguínea.

IMPLANTAÇÃO DE DISPOSITIVOS INTRAUTERINOS (DIU)
Avalie esta página

2017-04-09T14:52:12+00:00